5 dicas para contratar o Despachante Aduaneiro ideal E PELO PREÇO CERTO.

by Cheap2ship

Todos os prestadores de serviço que participam do comércio exterior são importantes, mas se for para alguém ocupar o 1º lugar do pódio, digo com segurança que é o profissional desse artigo.

Por isso fiz questão de enfatizar no título “preço certo’’, pois contratar despachante aduaneiro somente olhando preço, é um convite para aumentar o risco na etapa mais sensível das operações de comércio exterior, uma vez que o conhecimento e experiência desse profissional é capaz de viabilizar operações e alavancar positivamente os resultados de uma empresa.

E a falta é capaz de causar verdadeiras tragédias financeiras.

Estes passos são baseados na última vez que precisei buscar e contratar novos despachantes aduaneiros, tive sucesso na redução de valor e pude encontrar quem estava nas ideais condições de me atender, permitindo que eu e os despachantes aduaneiros prospectados nos conhecêssemos de forma que eles pudessem me oferecer a solução necessária e pelo melhor e justo valor possível.

E não, não perderei seu tempo com dicas óbvias que se aplicam a qualquer segmento como:

  • Cote com no mínimo 3
  • Pesquise referências
  • Pergunte quanto tempo estão no mercado (Essa mesma acho bem questionável)

1. Explique sua operação.

Entender como as operações de IMP ou EXP funcionam é o Norte para o Despachante entender o que você precisa.

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

Começando pelo básico de explicar os produtos, a necessidade de Licença de Importação e se são classificadas como carga perigosa – porém é preciso também que ele conheça as suas particularidades e necessidades administrativas, fiscais e financeiras, para que o trabalho dele consiga otimizar sua cadeia de suprimentos, ou no mínimo não venha a criar dificuldades.

Caso o despachante possua outros clientes com operações similares, ele conseguirá se vender com segurança, consequentemente se for trabalhar com ele, saberá que o período de adaptação ocorrerá com menos imprevistos, pois estes já ocorreram com os clientes mais antigos.

2. Apresente números logísticos.

Considerando que sua empresa realize com frequência importações ou exportações, suas operações geram números interessantes para você ser um cliente atraente.

Se eles informarem dados logísticos como:

  • Porcentagem dos modos de embarque utilizados
  • Números de processo/mês e a porcentagem de cada canal de parametrização
  • Tempo médio da prontidão da mercadoria até o embarque
  • Tempo médio da presença de cargo até o carregamento

Eles saberão com relevante precisão o quanto de Pessoa/Hora cada operação exigirá e consequentemente os valores ofertados serão menores, pois estes números reduzirão a margem de risco de as operações necessitarem mais trabalho que o normal.

Não ter o registro de números como esses que exemplifiquei, demonstra que a logística é bagunçada, logo, o Despachante Aduaneiro cobrará mais caro para cobrir as eventuaislambanças que eventualmente terá que resolver para você.

3. Explique o que precisa e o que já realiza internamente.

O serviço de despacho aduaneiro costuma começar antes mesmo da mercadoria estar pronta para o embarque e é comum que os despachantes maiores ofereçam serviços complementares, por isso é importante que esteja claro o que cada um fará.

  • Se possui apenas 10 processos/mês, precisa mesmo utilizar um sistema de controle de processos?
  • Se já está acostumado a contratar o frete internacional, precisa que o despachante cote também?
  • Quem cuidará da descrição e classificação fiscal?
  • Quem conversará com o IMP/EXP no outro país para alinhar a operação?

Evidente que, quanto mais funções entregar a cargo do despachante aduaneiro, mais caro ficará e não há nada de errado nisso, o que é preciso tomar cuidado é para não pagar por serviços que não utilizará.

Sabe aquela sua conta no Spotify, Netflix, HBO Go (comprada somene para ver Guerra dos Tronos), que você nem usa mas continua pagando por preguiça? É tipo isso.

Caso não possua ninguém em sua empresa dedicada a cuidar das importações, sugiro que leia o texto abaixo posteriormente – quem sabe é chegada a hora de ter 🙂

4. Mostre que manja de Comércio Exterior e venda-se.

Enquanto busca o despachante aduaneiro a contratar, é preciso também vender-se a ele, como já o fará seguindo os passos 1 e 2, mas o interesse dele de trabalhar para você, independente do volume de processos/mês, será maior se demonstrar que tem o manjar do Comex.

Não são poucos os clientes de despachante aduaneiro que aceitaram o comodismo, são ótimas fontes de renda para eles, mas sua ignorância gera muito trabalho.

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

Se você for desses, apenas pare.

Portanto, mostre que você trabalha com comércio exterior, que sabe o que é uma fatura comercial ou um Conhecimento de Embarque, que não vai ligar a ele para pedir ao comandante para acelerar o navio ou pedir para registrar a Declaração de Importação no canal verde.

Quanto mais demonstrar entender de Comex, mais o despachante terá certeza que não perderá tempo contigo com perguntas banais, consequente poderá te cobrar menos.

Ah, e cuidado com a tênue linha que divide ‘’Demonstrar entender’’ com ‘’ser arrogante boçal’’.

5. Busque referência com Agentes de carga e Trading Companies.

Perguntar para outros clientes dos Despachantes Aduaneiros pode ser útil, mas não significa que terá a mesma qualidade de serviço, seja para melhor ou pior.

Estes dois prestadores de serviço trocam e-mails e telefonemas o dia todo com despachantes e poderão lhe passar um feedback bastante prático sobre como é o serviço dele. Óbvio que não devemos considerar se apenas um reclamar, mas se três ou quatro criticam a respeito dos mesmos problemas, aí é preciso estar alerta.

***

Como mencionei no início, as dicas acima para contratar um despachante aduaneiro, foram praticados há pouco tempo atrás por mim e a redução de custo chegou à porcentagem de dois dígitos, sem, em momento algum, chorar desconto ou leiloar valores para os concorrentes.

Quando ambos lados se conhecem e demonstram entender da operação, o risco é suprimido e os trabalhos podem iniciar como se ambos fossem antigos conhecidos.

 

Quem é o Jonas?

É um cara que trabalha há mais de onze anos com comércio exterior, importação e continua apaixonado pela falta de rotina que essa vida tem! Aliando seu amor pela escrita, desenvolve de forma simples e bem-humorada, pois a leitura não precisa ser um fardo para ensinar.

E o que começou como hobby, rendeu a oportunidade de escrever e palestrar para empresas do ramo como Cheap2ship, Cronos, DC Logistics, Amtrans, Fazcomex, Logcomex, entre outras.

Quando não escreve, pratica artes marciais, enfrenta sua eterna sua pilha de livros, joga vídeo game desde o Atari e também curte ajudar os outros profissionalmente, seja trocando uma ideia ou com soluções para quem está em apuros.