É difícil encontrar dicas úteis sobre como evitar demurrage de contêiner no transporte unimodal, por isso esse artigo reúne algumas dicas importantes para que esse assunto não cause mais tanta ansiedade.

O que é demurrage de contêiner na importação?

Para exemplificar:

O contêiner não é uma embalagem, ele é parte da embarcação e por isso é necessário devolvê-lo ao Armador (dono do navio) vazio e em condições para novo uso, para que possa utilizar na próxima viagem.

Essa ideia é para que não se procrastine a devolução do contêiner, e essa demurrage é cobrada após terminar o período de livre de estadia, bem conhecida na área pelo nome de Free Time.

Dicas de como evitar a demurrage

O comércio exterior eficiente precisa de gerenciamento de risco, até conseguimos eliminar alguns deles, porém a maioria – incluindo a demurrage, é apenas minimizada, pois o trabalho também depende de outros órgãos públicos para ser executado.

Além dos diversos riscos incontroláveis, que eventualmente podem ser enfrentados para entregar o contêiner vazio dentro do Free Time:

  • Fortes altas no câmbio;
  • Greves;
  • Desastres naturais;
  • Pandemias;

1. Pare de importar com frete prepaid

Embora muitas vezes pareça vantajoso deixar o exportador com o frete, o risco de pagar demurrage é maior, pois o agente de carga dele, principalmente seu parceiro brasileiro, irá aplicar termos e valores tabelados que planilha de custo alguma dá conta de prever.

Essa ação é tomada principalmente para se protegerem de riscos de inadimplência, mas muitos aproveitam seu desconhecimento para tender a vantagens, mas ainda assim é possível minimizar os riscos e evitar a demurrage negociando o pagamento e exigindo em contrato as condições que o frete marítimo deve atender, como o Free Time mínimo, mas na prática, se falharem em atender essas condições durante a importação, será preciso muito retrabalho discutindo com os envolvidos e cobrando prejuízos do exportador.

Diferente de no Collect que cabe a você escolher o agente de carga, isso o ajudará a conseguir um Free Time maior e menor valor de demurrage.

2. Priorize utilizar contêiner dry/GP.

Custos de importação são complexos, por isso talvez seja recomendado priorizar pelo contêiner clássico, conhecido como Dry ou General Purpose. Pois por ser o mais comum, seu valor de Demurrage é menor e é mais fácil conseguir um Free Time mais longo com ele.

Caso tenha uma importação pesada ou volumosa, é comum os exportadores pedirem para utilizar os contêineres especiais, que são mais fáceis de estufar a mercadoria, como o Flat Rack e o Open Top, os quais, além de possuírem Demurrages mais altas e Free Time mais curto, também encarecem o frete pelo espaço ocupado.

Talvez ele consiga estufar sua mercadoria num Dry se você pagar o aluguel de uma empilhadeira parruda, se possível, calcule os custos.

Porque além de aumentar a chance de evitar a demurrage, o frete será mais barato comparado com o dos contêineres especiais.

E se você economiza no frete, automaticamente pagará menos armazenagem e impostos da importação.

3. Tenha a desova do contêiner como plano B.

Gerenciar riscos também é ter planos de ação prontos para responder ao incontrolável, para não precisar sofrer de ansiedade enquanto vislumbra os últimos dias de Free Time acabarem. Pois basta trabalhar com importação FCL para o primeiro problema com demurrage aparecer.

A demurrage é a consequência das causas incontroláveis exemplificadas no começo desse artigo. Com o gerenciamento de risco podemos evitar esse prejuízo mesmo que não tenha hoje um plano de ação pronto, mas como? Greves, pandemias, crises econômicas não acontecem do dia para a noite.

Portanto, para evitar ter um contêiner preso no porto, tenha negociado a desova com algum terminal alfandegado capaz de fazê-lo, dessa forma, poderá devolver o contêiner dentro do Free Time.

Isso envolve gastar com desova, com a entrega dele vazio e, talvez, inclusive com a transferência via trânsito aduaneiro, mas bem provável que compense, pois, considerando os valores de demurrage praticados, raramente não compensa.

Leia também: A Lei do Bem e o incentivo a inovação.

4. Não trabalhe com agentes de carga que não visam seu sucesso.

Cuidado com aquele agente de carga que te chama de parceiro, dá mimos e presentes, mas:

  • Só informa a Taxa Ptax, Free Time e demurrage na cotação se você pedir, e se informa, é no campo das letras miúdas;
  • Te “ajuda” a lembrar que o Free Time acabou somente para cobrar o pagamento;
  • Cobra o dobro ou triplo do valor da demurrage praticada pelo Armador; e/ou
  • Tem um Departamento só para tratar de demurrage.

Então está na hora de rever o conceito de parceria.

Afinal, pouco adiantará importar Collect se estiver trabalhando com quem utiliza a demurrage como fonte de renda.

5. Tenha um time para estar bem assessorado.

Essa dica não se limita ao escopo de como evitar Demurrage, qualquer plano B, C e D podem falhar e quando isso acontecer, é preciso ter o time certo para lhe ajudar. É “quando” mesmo, não “se”, por mais que antecipemos o máximo de variáveis, elas se limitam à nossa experiência.

É importante estar bem assessorado por Despachantes Aduaneiros, Advogados Marítimos/Aduaneiros e consultores com experiência na importação. Não apenas para te tirar da enrascada, mas para garantir no seu gerenciamento de risco que não aconteça novamente.


Artigo escrito por Jonas Vieira.
Consultor, Escritor e Produtor de Conteúdo de Comércio Exterior.
LinkedInInstagramPodcastjonas-vieira.com